TelexFREE: Para evitar o caos, governo do Acre vai confiscar R$700 milhões bloqueados da empresa

A denúncia de que o Governador Tião Viana (PT) estava de olho no dinheiro da TelexFREE, antecipada pelo acrealerta no 30 de junho de 2015 (leia), se comprovou hoje (20), com a apresentação do Projeto de Lei n 94, que dispõe sobre a utilização de depósitos judiciais em dinheiro, tributários e não tributários realizados em processos vinculados ao Tribunal de Justiça do Estado do Acre.

Na verdade, interessa ao governo somente a fortuna de R$700 milhões bloqueados da empresa TelexFREE há mais de 03 (três) anos, mais precisamente no dia 19 de junho de 2013, acusada de prática de pirâmide financeira.

Com a corda no pescoço e com uma dívida estimada em mais R$400 milhões com empresas e fornecedores de serviços, confiscar os recursos da TelexFREE seria a única alternativa para evitar que o governo sofra seu pior golpe, antes de assumir o caos: atrasar o pagamento dos servidores efetivos. Até porque, trabalhadores terceirizados já estariam com mais de 03 meses em atrasos.

CARLOS COSTA REAGE

Ao tomar conhecimento do PL 094 apresentado pelo Governo do Acre para aprovação junto a Assembleia Legislativa do Estado do Acre, o diretor de marketing da TelexFREE, Carlos Costa, reagiu imediatamente: “Agora ficou claro o que fizeram comigo. Viu essa do Governador do Acre? Usar o dinheiro da Empresa para encobrir sua incompetência. Isso é um absurdo. Vamos entrar com recurso para evitar que confisquem o dinheiro da empresa e dos Divulgadores”, afirmou Costa com exclusividade ao acrealerta.

ROBERTO DUARTE VAI AJUIZAR AÇAO CONTRA DECISÃO DO GOVERNO

Em contato com um dos Advogados da TelexFREE no Acre, Dr. Roberto Duarte, o mesmo foi enfático em afirmar que não vai permitir que o Governo confisque um dinheiro que é dos Divulgadores de todo Brasil e, especialmente, dos 30 mil acreanos que investiram na empresa. “Não vamos permitir que o governo confisque o dinheiro, que é dos Divulgadores acreanos e de todo Brasil, para pagar suas dívidas. Sempre fiz a defesa de que a empresa devolvesse esses recursos para os Divulgadores, a própria empresa, através do Carlos Costa, aceitou essas condições, mas o Ministério Público do Acre nunca aceitou. Agora, não podemos aceitar esse confisco criminoso contra as famílias que têm direito ao ressarcimento”, declarou Duarte.