TelexFREE: Desembargador tem extratos que mostram se governo mexeu no dinheiro

A defesa da Telexfree espera ansiosa por uma resposta do desembargador Roberto Barros. A empresa quer saber se o Governo do Estado resgatou o dinheiro que está depositado em contas judiciais.

São mais de R$ 600 milhões, dinheiro que ficou bloqueado por determinação judicial e que deve voltar aos investidores quando o processo estiver passado por todas as instâncias do Judiciário.

Uma lei estadual aprovada no mês passado permite que o governo possa usar os recursos que estão em juízo. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e a Associação dos Magistrados do Acre buscaram a Justiça para provar a inconstitucionalidade da lei.

Como ainda não saiu uma decisão, o governo pode resgatar o dinheiro dos depósitos judiciais a qualquer momento. Por isso, a Telexfree quer saber se a sua conta foi mexida. “Os boatos na cidade é que o governo já conseguiu pegar parte desse dinheiro, precisamos saber disso com urgência. Por isso, dependemos dos extratos bancários que o desembargador Roberto Barros, pode autorizar o banco entregar”, explicou Roberto Filho, advogado da Telexfree.

A informação é importante porque a defesa quer juntar a uma decisão de um juiz federal do Espirito Santo, que proibiu o Governo do Acre de se apropriar do dinheiro da Telexfree. Se descumprir, o governador Tião Viana vai responder pelo crime de desobediência e pagará individualmente uma multa diária de R$ 10 mil e o Estado outra multa diária de R$ 200 mil.

As informações são do site Agazeta.net, por Adailson Oliveira.

“Os comentários publicados nas matérias não representam a opinião do Acrealerta.com, sendo a responsabilidade inteiramente de seus autores. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros.”

Comments are closed.