Tapurus: “Só se for um verme biônico”, ironiza Tião Viana

imageA última edição do ‘Gazeta Entrevista’ contou com a presença do governador do Acre, Tião Viana(PT). Nos três blocos do programa, o chefe do executivo fez um balanço dos três primeiros anos da gestão, comentou a polêmica envolvendo a presença de tapurus em alimentação do Hospital das Clínicas e também sobre o futuro político.

Segundo Viana, o maior desafio é manter a humildade e ficar perto da população. Ele destacou os investimentos na piscicultura com a construção de 3.500 tanques. O governador garantiu que até setembro do próximo ano, 100% das vias urbanas estarão pavimentadas por meio do programa ‘Ruas do Povo’.

Até dezembro, o governo pretende entregar 3.458 casas populares. A maioria dentro da ‘Cidade do Povo’. "É uma cidade planejada que vai acolher 50 mil pessoas", destacou. Tião Viana também comemorou a redução de 35% de desmatamento no Acre. As obras da BR-364 também foram citadas na conversa com o jornalista Alan Rick.

"A BR está na melhor fase da vida dela. Hoje é possível fazer o trajeto de Cruzeiro do Sul a Rio Branco em cinco horas e meia. Vamos trabalhar durante o inverno", ressaltou. Pela décima quinta semana consecutiva o governador realiza vistoria nas obras da rodovia federal.

Viana foi questionado pelos telespectadores da TV Gazeta sobre a prisão dos petistas envolvidos no chamado ‘mensalão’, apontado pela justiça como um dos maiores esquemas de corrupção do país. O governador admite que o PT praticou ‘caixa 2’, mas nega qualquer prática de corrupção.

"Qual o partido que nunca usou ‘caixa 2’?", questionou. Tião defendeu os petistas José Genoíno(segundo ele, um dos homens mais dignos da história do Brasil) e José Dirceu. O governador afirmou que os colegas de sigla são presos políticos e classificou o episódio como covardia e injustiça.

Sobre a polêmica envolvendo a presença de larvas em marmitas do setor de nefrologia do Hospital das Clínicas, o governador confirmou que três das 50 marmitex apresentaram a presença de vermes. Tião Viana não acredita em sabotagem, mas afirmou que os alimentos com tapurus saíram de um veículo.

Ele explicou que o preparo de refeições na unidade é rigoroso. E seria praticamente impossível o desenvolvimento de microorganismos. "Só se for um verme biônico", argumentou. Viana esclareceu que o alimento naquele dia levou duas horas para ser feito e servido aos pacientes. Tempo insuficiente para o desenvolvimentos dos vermes. Seriam necessárias, pelo menos, 20 horas.

O governador comprometeu-se ainda a jantar a mesma comida servida aos pacientes do setor. "A verdade vai aparecer", expôs. Tião também falou dos comentários ditos pelo irmão, Jorge Viana(PT). Ao participar do ‘Gazeta Entrevista’, o senador afirmou que não participa do governo como gostaria. "Isso faz parte da democracia. Não vale a pena nem polemizar", declarou.

Candidato a reeleição ao palácio Rio Branco, Tião Viana lidera todas as pesquisas de intenções de votos. A grande incógnita é o nome ao cargo de vice-governador. O chefe do executivo fez mistério: "temos muitos nomes. Os partidos da Frente Popular têm direito de reivindicar. Vou ter que aguardar." Já em relação as candidaturas de Aníbal Diniz(PT) e Perpétua Almeida(PC do B) ao Senado, ele acredita em entendimento e preferiu não demonstrar qual o nome apoia para ocupar a única cadeira disponível.

As informações são do site Agazeta.net, por Wesley Moraes.

Envie uma resposta