Polícia prende homem que negociava CNHs em Cruzeiro do Sul

Depois de seis meses de investigação, a Polícia Civil prendeu em flagrante na última terça-feira (5) em Cruzeiro do Sul (AC), o ex-servidor do Tribunal de Justiça do Acre, Aliton Alves de Oliveira, 29 anos. O acusado se apresentava às vítimas como sendo funcionário do Detran ou de autoescola e negociava Carteiras de Habilitação.

A polícia ainda não sabe dizer quantas pessoas foram vítimas do golpista. O delegado Elton Futigame contou que o acusado fazia o contato com as vítimas, pegava o dinheiro antecipado prometendo que em 30 dias entregava a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

O golpista estava dentro de um carro no centro da cidade negociando a “venda” de uma CNH com duas pessoas, quando foi abordado pelo policiais. Com o acusado, a polícia encontrou mais de R$ 1 mil em dinheiro e vários documentos pessoais.

Para não haver desconfiança, o golpista assinava uma nota promissória, colocava o número de telefone celular e deixava com as vitimas. Segundo o delegado, a maioria das pessoas que caíram no golpe não sabiam ler.

Na delegacia, o acusado disse que negociava com as vítimas o preço da CNH de acordo com categoria. Enquanto a categoria A custava R$ 600, a categoria AB saía ao preço de R$1,5 mil. Segundo ele, recebia o dinheiro antecipado e ia embora.

Na manhã desta quarta-feira (6) o pedreiro Arnaldo Veríssimo da Silva foi até a delegacia para tentar receber do acusado a quantia de R$ 1,5 mil que tinha pago pela Carteira de Habilitação que nunca recebeu.

“Ele foi na minha casa dizendo que era da autoescola e tinha facilidade no Detran para tirar a Carteira de Habilitação. Pediu meus documentos e o dinheiro antecipado para dar entrada no processo. Faz mais de um mês que ele sumiu, ligava para o telefone que ele deixou e ninguém atendia”, disse Verissimo.

O gerente da 1ª Companhia de Trânsito em Cruzeiro do Sul, Valdecir Dantas já tinha registrado boletim de ocorrência na delegacia geral de Polícia Civil contra o golpista. Segundo Dantas, o estelionatário dizia para as pessoas que era amigo da diretora do Detran/AC.

De acordo com o gerente, o falso servidor vinha agindo nos municípios de Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Rodrigues Alves e no município de Guajará, no Amazonas.

Aliton já foi servidor do TJ/AC, mas foi demitido há mais de cinco anos. Em 2012, trabalhava como fiscal na Prefeitura de Cruzeiro do Sul e também foi demitido depois que a administração descobriu que ele vendia as placas de alvará de construção no município.

As informações são do G1 AC, por Francisco Rocha.

Envie uma resposta