“O povo vai pagar mais um empréstimo para satisfazer os caprichos da primeira-dama”, diz deputada

sinhasiqA deputada estadual Eliane Sinhasique (PMDB), usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), para criticar o uso de RS32 milhões, provenientes de empréstimo, de convênios com Governo Federal e de recursos próprios, para fazer o Museu dos Povos Acreanos, no antigo Colégio Meta.

Para a parlamentar, existem obras muito mais importantes a serem concluídas e o Museu não é prioridade. “Na saúde temos as obras do Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Acre (INTO), do Pronto Socorro de Rio Branco, do Hospital de Brasiléia, paralisadas.

Há mais de 20 museus no Acre, muitos fechados por falta de manutenção. “O Museu da Borracha está fechado desde 2013, o Museu a céu aberto que homanageia Plácido de Castro está abandonado. Tenho aqui uma lista de espaços culturais fechados por descuido do Governo”.

Eliane lamentou que o povo não tenha sido consultado. “Aquele museu não vai servir para o povo acreano, vai servir apenas para satisfazer aos caprichos da primeira-dama do Estado do Acre, pois matérias do próprio Governo do Estado dizem que esse é um sonho dela. Faça uma pesquisa de opinião pública e verifique se o povo quer um museu”.

Requerimento

Através de requerimento, Sinhasique solicitou, do Governo do Estado, cópias do contrato com a empresa Emot Construções LTDA e do processo de desapropriação do antigo Colégio Meta, informações sobre a fonte orçamentária do pagamento da indenização e comprovante das parcelas já pagas para a Ordem Servos de Maria ou para quem seria o desapropriado.

“Fontes de dentro da própria Igreja dão conta de que o Governo ainda não pagou a desapropriação. Segundo essas pessoas, apenas uma parcela foi paga até agora. Dão calote até nos padres!”, criticou a parlamentar.

As informações são da Assessoria.

2 Comentários

Comments are closed.