NO ÚLTIMO MÊS DE CAMPANHA, GOVERNO ENTRA NA JUSTIÇA PARA LIBERAR QUEIMADAS NA ZONA RURAL

Com rejeição na zona rural de Rio Branco e demais municípios, o governo Tião Viana [PT] quer liberar o uso do fogo para as pequenas propriedades neste mês, reta final de campanha eleitoral. Temendo receber a rejeição dos votos do campo no dia 7 de Outubro, o governo luta para amenizar a intolerância do fogo zero neste verão amazônico. Dessa forma, o petista tenta disputar espaço onde o tucano Tião Bocalom tem ampla influência.

Dos últimos dias de agosto até este início de setembro foram registrados mais de 600 focos de calor no Estado. No ano já são mais de 1.600 focos. O governo entrará com ação junto ao Tribunal Regional Federal da 1º Região pedindo a suspensão do fogo zero, ou a liberação temporária da queimada dos roçados para o pequeno agricultor.

A atuação implacável dos órgãos ambientais contra as queimadas ocasionou o desgaste dos petistas na zona rural. Com seu discurso de fortalecimento da produção no campo, Tião Bocalom foi o grande favorecido com os votos dos produtores rurais.

Agora, em pleno período eleitoral, os petistas querem reduzir as ações do fogo-zero. A tendência é que o número de focos de calor aumente, com mais fumaça na atmosfera e mais pessoas com problemas respiratórios, especialmente crianças e idosos.

 

Da Redação do Acrealerta.com

Envie uma resposta