Mototaxímetros começam a ser testados em corridas feitas em Rio Branco

moto-taxiQuatro mototáxis passaram a fazer corridas, nesta terça-feira (2), utilizando – ainda em fase de teste – mototaxímetros em Rio Branco, segundo o Sindicato dos Mototaxistas (Sindmoto). O aparelho deve padronizar os valores cobrados pelos trajetos na capital.

Em janeiro deste ano, a categoria se reuniu com a Prefeitura de Rio Branco para definir o assunto. O presidente do Sindmoto, Luiz Araújo, diz que os aparelhos devem ser testados durante aproximadamente 30 dias.

A ideia é verificar se os preços monitorados serão equivalentes ao estipulado pela tabela, aprovada em decreto municipal em 2015. Segundo o sindicalista, a bandeirada custa R$ 3,50, sendo acrescido R$ 1,50 por quilômetro rodado. Ele explica que o valor da hora parada, quando o cliente pede para o mototaxista esperar em algum lugar, é R$ 15.

“Tivemos a presença do Inmetro para fazer a vistoria na instalação. Inserimos os valores no aparelho e vamos fazer o teste para saber se vai bater realmente. Queremos ter certeza se o que está saindo no aparelho é o que queremos. Ainda é teste, só vai passar a valer quando tiver lacrado e aferido”, ressalta.

O diretor-superintendente Municipal de Transportes e Trânsito (RBTrans), Gabriel Forneck, acrescenta que houve demora no início dos testes devido a um atraso do fabricante. Depois do período, uma portaria deve regulamentar toda a utilização do mototaxímetro.

“Depois que for aferido, é feita a validação pelo Inmetro e não tem com mudar [os valores]. A partir dos 30 dias é que as outras motocicletas vão fazer as alterações. Nós vamos fazer a portaria dando um prazo para as mudanças”, finaliza.

As informações são do G1 AC, por Caio Fulgêncio.

Comments are closed.