Militante petista é condenado por estupro de vulnerável em Rio Branco

petista-estuproA Polícia Civil deflagrou a 2ª fase da Operação “Infância Protegida” e cumpriu 16 mandados judiciais em vários bairros de Rio Branco. Um dos presos condenados por estupro de vulnerável foi um empresário do ramo de shows da capital acreana.

A ação faz alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual, celebrada nesta quinta-feira (18). Cerca de 13 pessoas foram presas e três menores apreendidos pela Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca). As prisões ocorreram entre terça (16) e quarta (17).

A coordenadora da Depca, Elenice Frez, falou sobre a operação na manhã desta quinta (18). Ela disse que o empresário estava foragido da Justiça. O inquérito contra ele foi aberto em 2013 e ele foi condenado a 9 anos de prisão.

“É uma situação que há envolvimento com adolescente. Há condenação de nove anos de prisão, recorrível obviamente. Ele tem todo direito de se defender e buscar todos os recursos que são cabíveis, mas a princípio há uma condenação em primeira instância”, comentou.

A delegada ressaltou ainda que a maioria dos presos têm condenação e que juntos as penas chegam a 120 anos de prisão. Ela acrescentou que, na maioria dos casos, os suspeitos são pais, tios e outros parentes próximos às vítimas.

“Estamos nos organizando a algum tempo para executar essa operação justamente por essa data de 18 de maio, que faz alusão ao combate a exploração Infantil. Temos todo tipo de parentesco que se pode imaginar e isso para nós é muito doloroso porque se vê que onde a criança devia estar mais protegida é onde vem sendo violada”, detalhou.

As informações são do G1 AC, por Aline Nascimento.

1 Comentário

Comments are closed.