Mais de 1.500 empresas foram extintas no Acre em 2016

Empresas-fechadasDados da Junta Comercial do Acre mostram que 1.536 empresas foram extintas no estado durante 2016. O levantamento encaminhado ao Departamento de Registro Empresarial e Integração (Drei), que faz o ranking anual e mensal das juntas comerciais de todo o Brasil. O dado aponta também que, no mesmo período, outras 752 empresas foram constituídas.

O levantamento do Drei mostra movimentações como constituição, alteração e o fechamento de empresas em todo o país. O departamento não inclui nos dados os números referentes ao microempreendedor individual.

Ao G1, o presidente da Junta Comercial, Carlos Afonso, diz que boa parte dessas empresas já não operavam há mais de dez anos, ou seja, foram extintas em 2016, mas já haviam fechado as portas antes disso.

“Essas empresas que estão há anos sem operar, recebem uma notificação e um prazo para aparecerem. Se não apresentarem nada, elas são extintas”, explica.

Afonso diz que a instituição está fazendo uma reestruturação e digitalizando o acervo de cadastros, por isso, esse número acabou sendo tão alto. Ele não soube informar o seguimento onde ocorreu o maior fechamento, mas diz que a maioria decidiu encerrar as atividades devido a dívidas.

“Há pessoas que deixam de operar por uma questão de empréstimos ou Imposto de Renda, além de outras situações. A pessoa acaba sendo prejudicada em alguma operação que busca fazer e decide fechar. Infelizmente, isso está ocorrendo muito”, lamenta.

O ranking mostra ainda informações do setor empresarial nos três primeiros meses de 2017. Em janeiro deste ano, segundo o departamento, 63 empresas foram abertas e 275 extintas.

Em fevereiro, 76 novos empreendimentos abriram as portas, enquanto 162 fecharam. No mês de março não foi diferente, conforme o Drei. Enquanto 192 foram extintas, surgiram outras 91.

As informações são do G1 AC, por Quésia Melo.