Hoje (8) é o Dia Mundial de Combate ao Câncer, a 2ª doença que mais mata no mundo

agazetaNesta terça-feira, dia 08, é comemorado o Dia Mundial de Combate ao Câncer. Dentre as atividades realizadas em alusão a data, o Hospital do Câncer e a Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) realizarão uma palestra na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), para informar aos servidores públicos e à população acreana sobre a doença e seus principais fatores de risco.

Câncer é o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças, que têm em comum o crescimento desordenado de células que invadem os tecidos dos órgãos e que podem se espalhar pelo corpo.

A doença pode ser causada tanto por fatores externos ou internos, ou seja, pode ser uma doença hereditária, ou até mesmo, causada por maus hábitos a exemplo do câncer de pele que pode ser adquirido pela excessiva exposição ao sol.

Para o Diretor Clínico do Hospital do Câncer do Acre, Antônio Vendette, ainda existe um preconceito com relação à doença, “em muitos lares, de pessoas mais humildes inclusive, você é proibido de citar esta palavra, porque ela vem carregando a ideia da morte,” disse ele.

Sobre a importância da data o médico disse ser uma oportunidade de desmistificar a doença e levar esclarecimento à população. “Essas datas comemorativas, servem justamente, para podermos ter a opção de discutir o assunto, pra que essas pessoas tenham a chance de ouvir que não é mais uma doença condenatória,” afirmou o médico.

Segundo Dr. Antônio Vendette a informação faz com que a população faça mais exames, o que leva ao diagnostico precoce, e em muitos casos, pode se tornar a garantia de 100% da cura do paciente.

Dados da doença no Acre

Segundo dados repassados pelo Hospital do Câncer no estado, de 2007 a 2013, 4.976 pessoas com a doença já foram atendidas na unidade. 340 com idade entre 0 a 18 anos, e 4.636 adultos com idade acima de 18.

Dos mais variados tipos de câncer, o de colo uterino é que mais foi apresentado entre os pacientes. Foram 824, entre 2007 a 2013. Em segundo, o câncer de mama, com 602 pacientes e em seguida o de próstata, 519.

Ainda segundo a direção do hospital, são oferecidos os atendimentos de quimio-hormonioterapia, radioterapia, atendimento ambulatorial, atendimento de urgência e emergência e atendimento domiciliar de cuidados paliativos.

As informações e imagem são do site Agazeta.net, por Clériston Amorim.

Envie uma resposta