Fraude nas eleições 2014: TSE confirma registro de centenas de votos de eleitores acreanos ausentes

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pediu que Polícia Federal (PF) apure supostas irregularidades nas eleições majoritárias de 2014 no Acre e outros estados brasileiros. O caso se refere a eleitores que justificaram a ausência e tiveram o voto efetivamente registrado na urna durante o pleito.

Ao fazer o cruzamento dos dados, o TSE constatou que em 363 votos no estado do Acre, eleitores que justificaram sua ausência aparecem como tendo votado. Ou seja, há indícios de que alguém teria votado por eles.

O ministro Gilmar Mendes, no documento encaminhado ao TRE, diz ainda que “após o fechamento de cadastro de eleitores para as eleições vindouras (de outubro próximo) foi realizado o cruzamento entre a base de dados dos eleitores que votaram e as justificativas por ausência às urnas eletrônicas e constatou-se o registro de voto de eleitores que justificaram a ausência na eleição, alcançando em diversos casos mais de um eleitor na mesma seção eleitoral”.

E segue o ofício do ministro-presidente do TSE ao TRE: “Diante do exposto, encaminho anexo relatório das ocorrências encontradas na esfera de atuação de Vossa Excelência, solicitando providências no sentido de alterar a composição das mesas receptoras de voto para as próximas eleições”.

Segundo o TSE, os indícios podem resultar no afastamento das pessoas que foram selecionadas para participar da mesa das seções. Essa mesma fraude também foi constadas em outros estados brasileiros. O estado com maior ocorrência registrada foi São Paulo, maior colégio eleitoral do país, com 17,4 mil na soma dos dois turnos, seguido de Minas Gerais (9,1 mil) e Bahia (8,1 mil).

Com informações do G1 e TSE.

Envie uma resposta