Dia do Basta: Movimento contra a corrupção já mobiliza milhares pelas mídias sociais

Genuinamente emanado das redes sociais na internet, o “Dia do Basta” é um movimento social, de iniciativa popular, de caráter pacífico e apartidário, articulado simultaneamente em diversos Estados e cidades brasileiras.

Em Rio Branco, o Grupo é liderado principalmente por estudantes e professores empenhados contra a corrupção no Estado do Acre.

Os idealizadores destacam que não buscam formar lideranças e condenam atitudes de publicidade pessoal no âmbito do evento, pois consideram uma contradição lutar contra a corrupção e querer obter ganho pessoal com isso. “Nosso movimento é anônimo no sentido impessoal, não se sujeitará a promover vaidades individuais e não aceitaremos servir de trampolim eleitoral para qualquer membro do grupo ou extra-grupo”, afirmam.

Para os líderes do movimento, a omissão compromete o progresso da nação e estimular a sociedade a participar é o caminho para aperfeiçoar nossa democracia. Eles citam a lei da “Ficha Limpa” como um exemplo de que a sociedade organizada e ativa consegue a aprovação de propostas contra a corrupção. “Há muitas outras propostas e projetos que precisam da pressão social para serem incluídos em nosso sistema político. O controle da sociedade deve ser permanente”, afirmam.

A manifestação também tem a missão de lutar pela inserção de crimes de corrupção na categoria de hediondos, pelo voto parlamentar aberto e também pelo fim do foro privilegiado.

Nas mídias sociais, estudantes criaram uma página no Facebook para ajudar na mobilização do evento em Rio Branco, que ocorrerá no próximo sábado (22), às 16h30, em frente ao Palácio Rio Branco.

“Gente sem transporte 0800, sem pressão de chefe, sem pretensão de emprego fácil por algum tempo… Vamos lá”, comenta Altino Machado, um dos jornalistas mais conceituados e odiados pelos oráculos do poder e militância dos partidos que dominam o Acre há mais de uma década.

“É um movimento apartidário, portanto, sem intervenções de partidos políticos ou autoridades políticas. Levem seus cartazes, faixas, tambores, ou qualquer coisa que faça barulho e que demonstre sua insatisfação.Essa é a hora de sairmos às ruas para soarmos o grito da liberdade”, afirmam os integrantes do Grupo.

Para acessar a página do Grupo no Facebook visite https://www.facebook.com/events/205565879595668/.

Envie uma resposta