COMANDO DO MEDO

 

Os ocupantes de uma área de terra próxima as instalações da empresa Café Contri, denunciaram que estão sendo coagidos pelo Major Estefan.

O caso foi revelado por ocupantes que afirmaram sofrer constantes ameaças do Major que é o comandante da operação de despejo, relatou seu Gercindo.

O comandante, que supostamente teria ameaçado de prisão todos que insistem em permanecer no local e tentando intimidar os ocupantes, ainda teria comparado a penalidade para ocupação com o mesma gravidade do crime de estupro.

Cerca de 40 famílias ainda continuam impedidas de entrar ou sair da área em litígio, caracterizando abuso de autoridade e ferindo o direito constitucional de “Ir e Vir”. “Quem sair não pode retornar”, afirmam.

Segundo o Major Estefan, essa medida seria apenas uma forma de controlar oportunistas que possam aproveitar o problema para se infiltrarem na ocupação. Quem tenta passa pela barreira, teria que fazer um cadastro. Somente assim poderiam retornar para suas casas. Mas na prática isso não vem acontecendo, pois quando nossa equipe chegou ao local, várias pessoas, mesmo com os seus nomes no cadastro, foram barradas.

Sem energia, água tratada ou qualquer tipo de infraestrutura, os sem-teto dizem que estão sendo pressionados pelos policiais militares.

Impedidos de saírem do local da invasão, eles estão consumindo água de um igarapé totalmente poluído pelo esgoto das residências oriundo de conjuntos habitacionais construídos nas proximidades da estrada de Porto Acre.

A ocupação já dura quatro dias e muitas casas já foram derrubadas. As únicas que restaram são aquelas ocupadas por aqueles que se recusam a sair do local.

Um dos ocupantes, Sr. Antonio, que resiste com a esposa e um filho especial, revelou o drama que estão vivendo: “A situação é muito difícil, não temos para onde ir. Meu filho é doente, estou passando fome com minha família por que não posso sair para comprar comida. Se eu sair, não posso voltar por que os policias não deixam”, desabafou.

Veja o vídeo da entrevista clicando AQUI.

 

Willamis França

Para o Acrealerta.com

Envie uma resposta