Castanha: Queda de 75% na safra faz preço do produto disparar

castanhaCooperacre previu problema e aposta na safra 2017

O que era contestado pela Embrapa no final do ano passado terminou se concretizando: a safra da castanha no Acre sofreu uma queda de 75%. A previsão era da Cooperacre, a maior cooperativa do Estado que trabalha com o beneficiamento de castanha.

Fatores climáticos influenciaram na florada da castanheira. Com poucas chuvas em janeiro e fevereiro do ano passado, a produção da amêndoa sofreu a maior queda de produção de toda a história.

A Cooperacre chegou a beneficiar 600 mil latas de castanha em 2016. Esse ano vai ter apenas 200 mil latas, ou seja, apenas um terço do ano passado.

Com pouca castanha no mercado, o preço ficou elevado. A amêndoa inteira, tipo exportação, sofreu um reajuste de 60%. Em dezembro do ano passado, a Cooperacre vendia o quilo da castanha por R$ 35, esse ano o preço foi para R$ 45. E olha que esse valor é para revenda, quando chega ao consumidor esse preço pode ser até 30% maior.

Os compradores da castanha, empresas do Sul e Sudeste do país, não terão os pedidos atendidos por completo explicou o diretor da Cooperacre, Manoel Monteiro. Com poucos produtos em estoque, ele vai dividir entre os clientes para que não falte a castanha para ninguém.

“Vamos vender um pouco para cada um. Temos que levar os produtos até essas empresas que sempre foram parceiras. O certo é que esse ano vai faltar castanha. Por isso, os preços estão lá em cima”, explicou.

Com pouca castanha na floresta, houve uma correria pelo produto. As usinas bolivianas de beneficiamento de castanha e de Porto Velho, Rondônia, também vieram atrás das castanheiras do Acre.

A competição levou compradores a oferecer até R$ 125 pela lata, enquanto a Cooperacre pagava R$ 90. A oferta maior fez com que muita castanha que deveria ter ficado nas usinas do Acre fosse, principalmente, para a Bolívia.

A previsão para a próxima safra é otimista. No período da florada no mês de janeiro, choveu o suficiente. As castanheiras estão carregadas. Mas o ouriço, só cai a partir de novembro, quando começa a coleta da castanha na floresta.

As informações são do site Agazeta.net, por Adailson Oliveira.

1 Comentário

Comments are closed.