Brasileia: MPAC pede condenação e pena justa para acusados do ‘caso lixão’

O julgamento sobre o ‘caso lixão’, em que a jovem Cristiane Maria Prudente foi morta a tiros pelo seu ex-companheiro, com ajuda de terceiro, e teve o corpo carbonizado, será realizado nesta quinta-feira (20), no Fórum Edvaldo Abreu de Oliveira, no município de Brasileia. Luiz Carlos Ferreira e Jonathan Wendell Ribeiro Rodrigues são os acusados pelo assassinato da jovem e serão levados a júri popular.

O caso aconteceu no dia 31 de julho de 2011 e ficou conhecido de ‘caso lixão’ pelo fato de o crime ter ocorrido no aterro sanitário da cidade e o corpo da vítima ter sido escondido no local. O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) pede condenação e pena justa para os acusados.

Entre as denúncias, o MPAC acusa a dupla por homicídio qualificado e por ocultação de cadáver. O inquérito policial que investigou o caso concluiu que Cristiane Maria Prudente foi morta a tiros e, em seguida, teve pedaços de colchão encharcado de combustível enrolado no corpo e incendiado. Pertences da vítima foram jogados no rio para despistar provas.

Segundo a denúncia, o assassinato foi arquitetado por Luiz Carlos Ferreira, que tinha um relacionamento amoroso com a vítima e não se conformava com o fim da relação. Jonathan Wendell Ribeiro Rodrigues, que trabalhava com magia negra, foi contratado por Luiz Carlos Ferreira para auxiliar no crime em troca de R$ 3 mil e uma moto.

Ao todo, 16 testemunhas estarão presentes no júri popular e serão ouvidas em plenário. O julgamento terá início a partir das 8h da manhã, sem previsão para término.

As informações são da Agência de Notícias – MP/AC.

Envie uma resposta