Aleac deve abrir CPI do transporte público mesmo que tarifa de ônibus seja recalculada

aleacMesmo com o anúncio da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (RBTrans), nesta terça-feira (29), de que vai recalcular o valor da tarifica de ônibus proposta para Rio Branco, os deputados estaduais devem abrir uma CPI.

A decisão da RBTrans de fazer um novo cálculo foi depois do anúncio do governo federal de reduzir 46 centavos no valor do diesel, devido a greve dos caminhoneiros. A mudança no valor é um pedido feito pela prefeita Socorro Neri.

O novo valor deve ser apresentado no próximo dia 5. O Conselho Tarifário propôs, no último dia 18, que a passagem de ônibus aumente para R$ 4,03. Atualmente a passagem é cobrada R$ 3,50.

O superientende da RBTrans, Gabriel Forneck, afirmou que o valor pode ou não ser maior que R$ 4,03, que foi proposto pelo Conselho Tarifário.

O presidente da comissão, deputado Eber Machado, informou que já tem sete, das oito, assinaturas de que precisa para protocolar a CPI do transporte público na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac).

Machado acredita que até o final desta terça, já deve ter conseguido entrar com o pedido da Comissão Parlamentar de Inquérito.

“Eles já viram que o debate está pegando e que nós acordamos para a realidade. Mesmo assim com esse anúncio de reavaliação do valor, vamos continuar com o pedido de CPI”, afirmou Machado.

Os deputados entraram no debate desde o último dia 23 de maio, quando fizeram uma audiência pública para debater o aumento da passagem de ônibus em Rio Branco. A audiência foi proposta pela Comissão de Serviço Público da Aleac, mas.

Sem a presença do Sindicato das Empresas de Transportes Coletivos do Estado do Acre (Sindcol) e da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (RBTrans), os parlamentares não conseguiram analisar as planilhas das empresas de ônibus e nem propor a suspensão do aumento.

Sem conseguir dialogar com as empresas, a comissão decidiu abrir uma CPI.

As informações são do G1 AC, por Iryá Rodrigues.