Acre tem 34 homicídios em março mas para secretário ‘tem ocorrido em todo o Brasil’

emilson-segO Acre contabilizou um total de 34 homicídios durante quase todo o mês de março, até a quinta-feira (30), conforme dados do Sistema de Consulta de Entrada de Cadáver, atualizado pelo Instituto Médico Legal (IML). As mortes, segundo a Secretaria de Segurança Pública (Sesp), são motivadas por uma “guerra de facções criminosas”.

Durante entrevista ao Acre TV nesta sexta (31), o secretário de Segurança, Emylson Farias, amenizou a situação dizendo o problema não é exclusivo ao estado acreano. “Nosso princípio é a transparência e temos dito que a situação de facções criminosas tem ocorrido na disputa por território na cidade de Rio Branco. Isso tem ocorrido em todo o Brasil”, disse.

Farias afirmou que o cenário tem sido caracterizado também pelo aumento no número de facções. “Tínhamos até pouco tempo atrás duas facções criminosas no país. Hoje, temos mais de 29 espalhadas. O Brasil é o segundo maior consumidor de entorpecente do mundo”, acrescentou.

O secretário ressaltou que, para tentar inibir as ações e ainda gerar na população uma sensação de segurança, uma série de operações tem ocorrido na cidade, como: Saturação Máxima, Madrugada Tranquila, Operação Arterial, além de outros trabalhos da Polícia Civil e ainda a presença do Batalhão de Operações Especiais (Bope) nas ruas.

“Nosso problema são as execuções. Não temos visto cidadão de bem sendo executado dentro de casa por outro cidadão de bem, mas claro que em uma situação de guerra de facões pode ocorrer de algum inocente receber um disparo. É isso que a gente não quer e temos buscado preencher a rua”, salientou.

Colaborou Aline Vieira, da Rede Amazônica no Acre.

As informações são do G1 AC.

17 Comentários

Comments are closed.